The Four Ages of Branding

As 4 idades da gestão de marca

Idade da IDENTIDADE
"Branding" começou como uma marca de propriedade, confiança e qualidade, e evoluiu para um símbolo mais sofisticado de diferenciação e identificação na era pós-Segunda Guerra Mundial.
À medida que o comércio se tornou mais global e os mercados ficaram saturados com produtos e serviços, a necessidade de se diferenciar aumentou, assim como a necessidade de ajudar os clientes a reconhecer e escolher.
As empresas adotaram slogans e mascotes, criaram uma presença no rádio e na televisão e, nos anos 70 e 80, os fabricantes reconheceram plenamente a maneira como os consumidores desenvolveram relações com suas marcas - e como poderiam infundir-lhes uma proposta clara, valores, e qualidades especiais para ampliar seu apelo. Na Era da Identidade, uma marca tinha como propósito servir como identificador do posicionamento no mercado, destacando, tanto visual como verbalmente, negócios e produtos individuais de entre a amálgama de ofertas.Essas características fundamentais de uma grande marca ainda são válidas hoje, mas o mundo tornou-se mais exigente.

Idade do VALOR
As empresas começaram a ver as marcas como ativos comerciais valiosos que contribuem significativamente para o desempenho financeiro. Lentamente, a linguagem de "custo" relacionada às despesas de marketing tornou-se a linguagem do "investimento".
Além disso, veio um crescente reconhecimento de que as marcas são construídas através de uma combinação de atividades comerciais que abrangem produtos e serviços, ambientes, cultura e comunicação - a percepção global da marca detida tanto pelos clientes como pelos funcionários.

Idade da EXPERIÊNCIA
Com o reconhecimento das marcas como ativos estratégicos valiosos, veio uma apreciação mais profunda do papel que as marcas desempenham na entrega de experiências satisfatórias e diferenciadoras aos consumidores. Beneficiando imensamente do aumento da tecnologia digital e móvel, as marcas como a Google, a Amazon, o Facebook e a Apple, reajustaram e aumentaram significativamente as expectativas dos clientes. As interações são perfeitas, contextualmente relevantes e cada vez mais baseadas na criação de um ecossistema de produtos, serviços, informações e entretenimento integrados: tanto físicos como digitais.
A grande quantidade de informação tem de ser tratada para grande visão, grande empatia, grande intuição e grande diálogo.
A frequência e as imensas oportunidades de comunicação exigem níveis mais elevados de clareza interna e compromisso com a marca para garantir a consistência entre organizações e potenciar a velocidade do mercado. Além disso, o cliente, via redes sociais, tem mais controle do que nunca. Neste mundo de grande interação, causas, influência e compromisso são as novas regras para a construção de marca.

Idade do EU
À medida que a tecnologia digital continua a abrir caminho em todos os aspectos de nossas vidas, e mais de quem somos é guardado em servidores e discos rígidos, a Idade da Experiência está a dar lugar a uma nova era - uma da computação ubíqua. Quando os ecossistemas estão totalmente integrados e os sensores (nos nossos corpos, nos nossos lares e nos nossos dispositivos) podem conversar uns com os outros de novas maneiras, as cadeias de fornecimento reorganizar-se-ão em torno de indivíduos e os ecossistemas tornar-se-ão Mecosystems. Conectando as empresas às pessoas - e as pessoas entre si - as marcas servirão como facilitadores da criação de valor tanto empresarial como pessoal.
Pela forma como gerimos as nossas marcas pessoais e partilhamos partes de nós mesmos através de várias redes sociais para um universo comercial cada vez mais personalizado - que usa o histórico de compras e serviços baseados na localização para adaptar produtos, eventos, serviços e ofertas para quem quer que seja, onde quer que estejamos - os nossos dados são conhecidos, comunicados e crescem todos os dias. As marcas que procuram liderar a Era do EU terão que reconhecer a pessoa nos dados, descobrir conhecimentos genuínos e criar uma experiência verdadeiramente personalizada - um ecossistema para satisfazer o Mecosystem.


Mecosystem

Em termos tecnológicos, um ecossistema é uma rede complexa ou sistema interconectado no qual os dispositivos interagem. O Mecosystem é um refinamento e reorientação deste modelo, colocando cada um de nós no centro e reorganizando experiências integradas ao seu redor. Informado pelos seus dados, o Mecosystem considera os contextos da "vida real" e busca sinergias entre as experiências, garantindo serviços e produtos mais relevantes.

21/11/2017

Fonte:Interbrand

Partilhar:

Usamos cookies para melhorar a navegação dos nossos visitantes. Ao fechar esta mensagem aceita a nossa política de privacidade

fechar