Projecto IoF2020

Internet das coisas (IoT) no sector agrícola

O projecto Internet of Food & Farm 2020 (IoF2020) investiga e promove a implementação em grande escala da Internet das Coisas (IoT) no sector agrícola e alimentar europeu. Com um orçamento de 34,7 milhões de euros, co-financiados pelo União Europeia, o projecto visa “impulsionar uma mudança de paradigma neste domínio, melhorando drasticamente a produtividade e a sustentabilidade”.

O projecto demonstrará o valor acrescentado de redes digitais inteligentes de objectos, com noção de contexto e que podem ser identificados, detectados e controlados remotamente no sector agro-alimentar. O projecto teve inicio em Janeiro de 2017 e terá uma duração de quatro anos e envolve todas as partes interessadas na cadeia alimentar: agricultores, cooperativas, fornecedores de equipamentos e logística, empresas de processamento de alimentos, representantes dos consumidores, e inclui fazedores de tecnologias de informação e comunicação (software e hardware).

A participação de Portugal no projecto IoF2020 é assegurada pela Unparallel Innovation. Uma PME tecnológica portuguesa que tem por missão trazer novas soluções para o mercado, utilizando conhecimentos diferenciados e tecnologias maduras resultantes de uma forte aposta em investigação, desenvolvimento tecnológico e inovação (I+D+I).

No projecto IoF2020, a Unparallel contribui no desenvolvimento de um catálogo de tecnologias para a Internet das Coisas, e como base neste, no desenvolvimento de componentes reutilizáveis para utilização genérica e específica nos casos de uso do projecto. A empresa participa ainda na elaboração de guias e abordagens para a utilização da arquitectura tecnológica comum a todo o projecto considerando, em particular, os aspectos de interoperabilidade e integração de sistemas. A Unparallel actua também como ponto de ligação do projecto à comunidade portuguesa relacionada com a Internet das Coisas e aplicação destas ao sector agro-alimentar.

Importa notar que o projecto reservou um financiamento de 6 milhões de euros para chamadas abertas (‘open calls’), onde outras entidades nacionais – do domínio agro-alimentar ou tecnológico – poder-se-ão juntar ao projecto para explorar novos casos de uso complementares àqueles do projecto ou então estender o âmbito dos casos já existentes. A chamada está prevista abrir no mês de Julho’2018 e fechar em Dezembro’2018, com a execução dos trabalhos a arrancarem no início de 2019.

23/02/2017

Fonte:http://agriculturaemar.com

Partilhar:

Usamos cookies para melhorar a navegação dos nossos visitantes. Ao fechar esta mensagem aceita a nossa política de privacidade

fechar