Um novo quadro Europass

Ajudar as pessoas a dar visibilidade às suas qualificações e competências

A Comissão adotou hoje uma proposta de revisão da Decisão Europass. Com esta revisão, a Comissão visa simplificar e modernizar estes instrumentos, adaptando-os à era digital, e acrescentar-lhes uma nova característica que recorre a grandes volumes de dados para identificar e antecipar as tendências do mercado de trabalho e as necessidades em termos de competências.

... O Europass é um dos recursos europeus em matéria de competências mais utilizado e conhecido. Desde a sua criação em 2005, mais de 60 milhões de Europass-CV foram criados e centenas de milhares de aprendentes em toda a UE beneficiaram anualmente da emissão de suplementos a diplomas e certificados, que facilitaram a compreensão e a comparação das suas qualificações no estrangeiro. Estes instrumentos de documentação são acompanhados de serviços de aconselhamento e assistência no terreno, nos Estados-Membros.
O novo quadro Europass terá por base esta fórmula de sucesso e será dotado de instrumentos de fácil utilização para ajudar as pessoas a identificar e comunicar as suas competências e qualificações em todas as línguas da UE. Estre esses instrumentos incluem-se uma nova ferramenta em linha para a criação de CV e perfis de competências, ferramentas de autoavaliação gratuitas para ajudar as pessoas a avaliar as suas competências, informações específicas sobre oportunidades de aprendizagem em toda a Europa e informação e assistência na obtenção de reconhecimento de qualificações. Ao mesmo tempo, serão igualmente disponibilizados dados específicos sobre o mercado de trabalho, as competências mais procuradas e em que setores ou países. O novo quadro Europass irá também ligar-se a outros instrumentos e serviços da UE relacionados com o mercado de trabalho e os sistemas de educação e formação, como o Portal Europeu da Mobilidade Profissional EURES, o que favorecerá a interoperabilidade dos serviços e facilitará o intercâmbio de informações para os utilizadores finais.
Os centros de apoio nacionais continuarão a prestar aconselhamento e orientação individual às pessoas, ajudando-as a tirar proveito do amplo leque possibilidades em matéria de competências e qualificações.

04/10/2016

Fonte:União Europeia

Partilhar:

Usamos cookies para melhorar a navegação dos nossos visitantes. Ao fechar esta mensagem aceita a nossa política de privacidade

fechar