Indústria europeia de calçado preocupada com escassez de mão-de-obra

Em Portugal, na fileira do calçado foram criados mais de 10.000 postos de trabalho nos últimos sete anos (7.900 só na industria de calçado), mas persistem as dificuldades de encontrar colaboradores qualificados, em especial nos pólos de forte concentração da indústria de calçado. Investir no interior do país parece ser uma medida bem adequada. Para o Presidente da APICCAPS, Luis Onofre, “captar uma nova geração de talentos é a grande prioridade para a próxima decada”.


No plano europeu, a Confederação Europeia da Indústria do Calçado (CEC) está a promover dois novos programas destinados a preparar as empresas para uma mudança geracional positiva. Em traços gerais, estas iniciativas, que terão uma duração de quatro anos, e englobam outros sectores como o vestuário, visam "implementar, aprimorar e desenvolver métodos de aprendizagem inovadores". Recorde-se que a indústria europeia de calçado emprega, actualmente, dois milhões de colaboradores e apresenta um volume de negócios anual próximo dos 200 mil milhões de euros.

O programa Skills4Smart TCLF 2030 terá uma duração de quatro anos e é financiado pela Comissão Europeia no âmbito do programa Erasmus+ e engloba, actualmente, um total de 21 parceiros, de nove países. Portugal integra este grupo restritivo e está representado pelo Centro Tecnológico do Calçado de Portugal.

Várias outras iniciativas estão, já, em preparação, desde logo a atualização e o aprimoramento dos programas pedagógicos. Os novos currículos terão em linha de conta a crescente digitação do setor e outras inovações tecnológicas, com o objetivo de apoiar o crescimento e a modernização da indústria.

A Confederação Europeia da Industria de Calçado está, ainda, a promover outro programa formativo, que tem como objectivo "agitar o futuro do setor de calçado". Trata-se de um concurso para estudantes jovens nas várias escolas e centros educativos europeus, procurando mobiliza-los para uma «nova visão do futuro». Jovens de toda a Europa foram desafiados para lançarem novos produtos inovadores e idealizarem as fábricas do futuro.

14/03/2018

Fonte:APICCAPS/AICEP

Partilhar:

Usamos cookies para melhorar a navegação dos nossos visitantes. Ao fechar esta mensagem aceita a nossa política de privacidade

fechar