IMD World Competitiveness Yearbook 2017

Portugal ocupa a 39ª posição, mantém a posição alcançada em 2016

A lista continua a ser encabeçada por Hong Kong, seguido pela Suíça.

Portugal sobe oito lugares em termos de eficiência governamental e uma posição no critério infraestruturas. Portugal mantém a sua posição quanto à eficiência nos negócios mas desce três lugares na performance económica.

No mesmo estudo, a competitividade dos custos, a mão de obra qualificada, a qualidade das infraestruturas, a abertura e atitude positiva e o ambiente empresarial favorável aos negócios são os elementos-chave que mais pesam no que toca à atratividade da economia portuguesa.


Tal como Portugal, a vizinha ibérica manteve-se estável. Espanha continua a ocupar o 34º lugar da tabela, tal como em 2016. Já o Reino Unido (19º) e a Alemanha (13º) desceram ambos uma posição. De salientar que o Cazaquistão assinala uma notável oscilação tendo subido do 47º lugar para o 32º. Singapura (3º) e EUA (4º) trocaram de posição em relação ao ano anterior, sendo que os EUA ocupam a mais baixa posição dos últimos cinco anos. De notar ainda que a China subiu sete lugares, ficando em 18º em 2017.

Pela primeira vez, o World Competitiveness Ranking avalia também a “competitividade digital”, um relatório específico sobre a performance de competitividade digital de diferentes países, que assenta na análise de novos critérios de medição da capacidade dos países incorporarem e explorarem tecnologias digitais em prol da transformação e da gestão de práticas, de modelos de negócios e da sociedade em geral. Neste ranking, Portugal ocupa o 33º lugar.


- The 2017 IMD World Competitiveness Ranking
- The 2017 IMD World Digital Competitiveness Ranking
Estão disponíveis nesta plataforma, autentique-se e aceda às publicações.


IMD World Competitiveness Yearbook 2016

01/06/2017

Fonte:AICEP

Partilhar:

Usamos cookies para melhorar a navegação dos nossos visitantes. Ao fechar esta mensagem aceita a nossa política de privacidade

fechar